Arquivo de 24 de Abril, 2010

YouTube – 5 anos de Entretenimento e Informação

Nada melhor que falar do site Youtube, do que quando este comemora 5 anos após o seu primeiro vídeo publicado. Ontem sexta-feira, dia 23 de Abril, este comemorou por assim dizer 5 anos de existência.

Primeiro vídeo publicado no Youtube

Teve o seu início em 2005, numa garagem em San Mateo, nos EUA, quando três antigos trabalhadores do Pay Pal (Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim) criaram este site.

A meu ver, o Youtube é uma fonte inexplicável de multifuncionalidade.

Quantos de nós já utilizámos o Youtube como meio de consulta, ou até mesmo de entretenimento? Quantos de nós já vimos documentários quer para cultura geral ou até mesmo como meio de pesquisa? Quantos de nós já utilizámos o referido site para momentos de nostalgia e busca de um vídeo clip, ou simplesmente para ouvir alguma música que não ouvíamos há anos?

O Youtube é assim, e posso classificar para mim como a “minha” biblioteca audiovisual.

Neste momento uma pessoa que se ligue ao YouTube pode passar 1700 anos a ver vídeos (e esta contagem está sempre a aumentar), e nestes últimos cinco anos, o YouTube também se tornou indescritívelmente um dos grandes protagonistas da divulgação de conteúdos áudio visuais.

No momento é classificado como um arquivo multimédia gigante, com 100 milhões de vídeos vistos todos os dias.

Mas o seu êxito não parte apenas das mentes brilhantes que o criaram, mas também pelo negócio milionário de 2006, quando o Google comprou o site por 1,65 mil milhões de dólares (cerca de 1,13 mil milhões de euros) e pelos novos modelos publicitários que têm vindo a surgir, assim como pela legião de fãs que conseguiu em todo o mundo.

O vídeo em baixo conta a história destes nosso companheiro.

Ana Rita Freitas

Anúncios

É o fim do mercado da edição em papel?

Uma boa forma de (re)pensar o presente e o futuro, a forma e o conteúdo do mundo em que vivemos.  Até porque, neste momento, todas as dúvidas estão em cima da mesa, quer estejamos preparados ou não para (cor)responder aos desafios da nova era digital.

Ora espreitem o vídeo…

Sara Oliveira

Blogosfera

Todas as semanas tenho escrito textos para serem publicados neste blogue. Então, surgiu-me esta ideia de escrever algumas linhas sobre os blogues: o que são, qual o objectivo e como transformam a vida das pessoas (autores e leitores).

Os blogues começaram como diários online e hoje já são considerados fontes de informação e entretenimento. Nos blogues podemos publicar os chamados “posts” (artigos) que combinam texto, áudio, imagem e vídeo, ou seja, um conjunto de várias formas de comunicação. A linguagem utilizada nos blogues é uma linguagem acessível e simples que foge do formalismo da linguagem utilizada pelos meios de comunicação social. O leitor tem a possibilidade de comentar os “posts” existindo, assim, uma grande proximidade e interacção entre autores e leitores. Em Dezembro de 2007, o motor de busca de blogues Technorati registou a existência de mais de 112 milhões de blogues.

No meu ponto de vista, os blogues são instrumentos de comunicação utilizados por pessoas comuns que sentem a necessidade de exprimir ideias, divulgar eventos, dar opinião, partilhar sentimentos, ou seja, concretizar uma infinidade de razões para comunicar.

A jovem jornalista Ana Garcia Martins, 28 anos, criou há seis anos o blogue de enorme sucesso “ A pipoca mais doce” (http://apipocamaisdoce.blogspot.com/). Inicialmente, o blogue era um espaço anónimo onde a pipoca escrevia sobre o seu dia-a-dia, as suas aventuras e desventuras, partilhando com os internautas as suas emoções, sentido de humor e opiniões. A sua crescente popularidade na Blogosfera levou a que fosse eleita a Mulher mais invejada de Portugal num concurso promovido pela RedQ by DeltaQ, na internet. O sucesso do livro que publicou, já depois de ter ganho o concurso, também é prova do enorme reconhecimento do blogue da jornalista. “A pipoca mais doce” é um dos blogues mais visitados com um grande número de internautas fidelizados.

A concluir, não haverá dúvidas que a blogosfera é uma comunidade de comunicação que tende a expandir-se e a afirmar-se. Os próprios autores dos blogues, os chamados “blogueiros”, divulgam nas suas páginas a existência de outros blogues, garantindo assim a massificação dos acessos. Estamos perante mais um fenómeno social permitido e facilitado pelas tecnologias.

Sara Reis Araújo

Biblioteca digital

 A Biblioteca digital é uma biblioteca constituída por documentos  primários, que são digitalizados quer sob a forma material (Disquetes, CD-Rom,DVD), quer em linha através da internet, permitindo o acesso à distância.

Na última década do século XX, o mundo da informação digital sofreu grandes transformações, tendo surgido inúmeros projectos que confluíram no que hoje denominamos de bibliotecas digitais. A prática de nos dirigimos a uma biblioteca começa agora a ser menos frequente. Isto porque, as bibliotecas começaram por utilizar a tecnologia dos computadores para  melhorar os seus serviços básicos como a catalogação e organização do acervo á sua guarda. Com a proliferação do acesso em linha, estas instituições passaram a poder ter base de dados organizadas, dinamizando assim a informação disponível. Ou seja, o desenvolvimento das bibliotecas digitais está intimamente relacionado com a evolução da tecnologia e do modo de tratamento e transmissão de dados.

Tal como acontece com as bibliotecas tradicionais, os utilizadores das bibliotecas digitais dividem-se em três grandes grupos: investigadores, estudantes/professores e de leitura pública. As necessidades dos utilizadores neste contexto são preenchidas, essencialmente, através da utilização da Internet, acedendo ao sitio ou a página da biblioteca que apresenta informação  sobre a própria biblioteca (serviços e colecções), podendo também consultar o catalogo bibliográfico em linha. Desta forma, as consultas, as informações e a própria leitura passa a ser toda realizada em casa, no trabalho ou num meio social. A leitura de um livro pela internet é agora cada vez mais comum, pelo facilitismo que nos proporciona. Via internet basta procurarmos na base de dados pelo livro que gostaríamos de ler, e com a escolha feita, temos uma barra de opções onde podemos mudar de página, ou aumentar o livro para uma melhor leitura.

O surgimento da biblioteca digital pode ser considerado como uma evolução natural da tradicional, em virtude do aumento do fluxo informacional que dificulta a actualização e a recuperação da informação. Este fenómeno esta em constantes estudos e evoluções.

                                                                                                                                                                                           Juliana Alves


Calendário

Abril 2010
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Estatística

  • 810.526 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.227 outros seguidores

Anúncios