Como utilizamos a tecnologia

Eu não sei quem está a ler esta frase neste momento, nem onde está a ler, ou mesmo se a está a ler na língua em que originalmente a escrevi, mas sei, com toda a certeza, duas coisas sobre cada um dos que me lê: a) possuí pelo menos um telemóvel, que neste momento não deve de ter a mais de cinco metros, no máximo noutra divisão (e caso se tivesse esquecido dele em casa ou o tivesse perdido não conseguiria estar a ler este texto); b) tem uma ligação à internet, que utiliza frequentemente, privada ou pública, com a qual consulta todos os dias, mais do que uma vez, a conta de e-mail.

Derivado do facto de termos uma identidade cada vez mais móvel, associada a um número, podemos estabelecer contacto com qualquer um dos nossos pares estejamos nós, ou eles, onde quer que seja. E, de facto, estamos sempre a contactá-los. E a cientista, Stefana Broadbent, diz-nos que essa ligação permanente aumenta a nossa intimidade entre os pares. Aumenta e fortalece os nossos elos afectivos precisamente pelo facto de podermos comunicar com pessoas em locais onde não seria normal.

Ora, como observador, o que eu acho extremamente curioso é, como eu costumo dizer, ver que estamos todos no lugar errado. Isto é, um dos efeitos perversos da comunicação móvel permanente é o facto de a maioria das pessoas, quando está com outras pessoas, estar mais interessada nas mensagens que recebe no telemóvel que na conversação que está a estabelecer pessoalmente. E aposto que isto também já aconteceu a todos. E estamos sempre no local errado precisamente pelo facto de não ser uma situação pontual, mas uma constante. Felizmente, explica a autora, só estamos frequentemente em contacto com quatro amigos, e só ligamos insistentemente para dois.

Agora, os telemóveis também evoluíram. E, além das muitas funcionalidades que adquiriram nos últimos anos, permitem agora aceder facilmente à internet. E faz-se aqui a junção entre dois mundos, alargando-se horizontes. As redes móveis associaram-se à grande rede, internet, e as pessoas além de receberem e enviarem mensagens também actualizam os seus perfis nas redes sociais; actualizam o e-mail; fazem compras; vêm a meteorologia; etc… O telemóvel tornou-se num verdadeiro canivete suíço, serve para inúmeras coisas. E está na lista das tês coisas que nunca, instintivamente, deixamos em casa: dinheiro, chaves, telemóvel. Como nos explica o investigador da Nokia, Jan Chipchase:

Pois se as tecnologias, e os meios digitais, nos viciam e fascinam, não é por acaso. É também porque eles vieram realmente criar barreiras que nos podem ajudar a transcender as nossas capacidades. O facto de estamos sempre no local errado, há vinte anos, poderia ser dramático. Mas hoje em dia podemos quebrar o espaço e o tempo ao enviar uma mensagem ou ao fazer uma chamada, a pedir a alguém que está em casa para desligar o interruptor que nos esquecemos por exemplo.

É claro que há muitos aspectos negativos associados às novas tecnologias. Mas isso não será transversal a todas as áreas do conhecimento? Não estão todas elas envolvidas em problemáticas deontológicas, morais, éticas, económicas e sociais? E quando identificamos os problemas quem é o agente transgressor, a máquina ou o programador? Cabe a cada um saber utilizar os meios de que dispõe em prol da melhoria da sociedade em que está inserido, do mundo em que vivemos e das pessoas que o rodeiam. Mas, sobre tudo, de si mesmo e saber identificar as fronteiras que deve ou não ultrapassar. Não são os telemóveis que nos dispersam a atenção o nos tornam mais malandros; não é a internet que senta na secretária e modifica a nossa forma de comunicar. Somos nós que, de forma mais ou menos conscientes, acabamos sempre por escolher o que fazer.

Finalmente, para descontrair, aconselho ainda o visionamento desta paródia às funcionalidades do telemóvel. Clica aqui

João Miguel C. Pereirinha

Anúncios

Calendário

Maio 2011
S T Q Q S S D
« Abr   Jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Estatística

  • 768,513 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.227 outros seguidores

Anúncios

%d bloggers like this: