Os Novos Média em três palavras

A teoria relativa aos novos média desenvolvida pelos autores Jay David Bolter e Richard Grusin tem como base os conceitos de remediaçao, imediacia e hipermediacia. De acordo com esta teoria, a remediação é uma característica definidora do média digitais e na representação dos meios há uma relação dialética de oscilação constante entre a imediação e a hipermediação. Mas para entender o que isso quer dizer é necessário, antes de tudo, entender os conceitos desenvolvidos por Bolter e Grusin.

O conceito de remediação é o mais importante e diz respeito a relação entre os novos e antigos média. De acordo com a remediação, os novos meios derivam dos meios anteriores a eles. Eles se apropriam das suas características, mas as reconfiguram e adaptam, utilizando-se de novas tecnologias, para a conjuntura atual da sociedade. Ou seja, os novos média digitais são uma “evolução” dos média analógicos. Por exemplo, a fotografia é uma remediação da pintura, pois “faz a mesma coisa” (representa uma imagem), mas de forma automática. Os autores afirmam, então, que a remediação é a caracterísitca definidora dos novos média digitais, mas a remediação também ocorre no sentido inverso. Hoje, os média analógicos, por verem que estão perdendo espaço para os digitais, estão também remediando certas características destes a fim de atender as novas necessidades da sociedade para continuarem vivos.

Em sua teoria os autores Bolter e Grusin desenvolveram também os conceitos de imediacia e hipermediacia. Os dois conceitos, ao contrário do de remediação, que diz respeito à relação dialética entre dois meios diferentes, falam da relação de um meio com ele mesmo. A imediacia está presente quando o meio tenta se esconder e torna-se invisível ao expectador; neste caso, não temos consciência do meio, ele funciona metaforicamente como uma janela (transparente e aberta), pois vemos diretamente o que está do outro lado, sem perceber a “separação”. Já a hipermediacia, ocorre quando o meio expõe a sua materialidade; neste caso percebemos a todo momento a existência do meio. Mas os autores falam da linha tênue que separa essas duas lógicas e da relação de cosntante oscilação entre a imediacia e a hipermediacia na representação dos meios. Por exemplo, quando assistimos a um filme em 3D, estamos vivenciando a imediacia, pois adentramos no filme e ficamos tão imersos naquele mundo que nem percebemos a tela do cinema ou da televisão, mas basta retirar os óculos 3D, que o meio revela-se por completo.

É através da lógica desses três conceitos que os autores Bolter e Grusin estabelecem a sua teoria dos novos média no livro “Remediation: Understanding New Media”, em 1999. Agora é possível entender o que os autores quiseram dizer quando afirmaram a remediação como característica definidora e imprescindível aos novos média. Podemos resumir, então, a teoria dos novos média no estudo das relações de remediação, imediação e hipermediação existente entre os meios.

Larissa Guedes


Calendário

Abril 2012
M T W T F S S
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 527,102 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: