Construindo Diálogos, Introduzindo Pensamentos…

Como podemos entender a afirmação de McLuhan de que o meio é a mensagem? Esta pergunta suscita-nos a pensar vários conceitos:  o que é o meio, o que é a mensagem, se eles podem ser vistos separadamente e como lhe damos com eles.

Buscando delinear um pensamento de entendimento sobre o assunto, digamos que o   meio é a forma, o dispositivo que será utilizado para transmitir a mensagem. O meio é a criação, é a invenção, é a ferramenta tecnológica que será apoderada e utilizada de ns formas pelos seres humanos. E é nesta interação do humano com o dispositivo que chegaremos ao entendimento de que o meio é também a mensagem, quer dizer, de que o uso que faremos neste meio já é em si uma mensagem nas relações humanas. Sim, um pouco complexo.

Para clarear o pensamento a respeito pensemos na introdução dos telemóveis nas nossas vidas. Antes da existência de telemoveis vivíamos com a ideia de um contato digamos mais demorado, lento. Um recado que seria deixado para chegar ao conhecimento da pessoa posteriormente ou a espera do encontro físico para estabelecer a comunicação. Com o advento do telemóvel fomos adaptando-nos, acostumando e tornando-nos muitos casos dependentes da comunicação imediata que ele proporciona. Assim, a forma de comunicação estabelecida pelo telemóvel, já insere em si um conjunto de mensagens, pois o telemóvel já traz suas configurações e funções características que vão afetar diretamente a forma de comunicação.

Tentando amadurecer este pensamento, pensemos na educação. Vivendo em um mundo altamente globalizado e tecnológico  a não inserção da cultura eletrônica no ensino traz de fato uma falta de avanço ao pensar a educação. É preciso pensar a escola levando em consideração as transformações da sociedade, pois elas estão intrinsecamente ligadas.  De acordo com Olga Pombo, a escola:

“tem que levar a sério a revolução mediática em curso, não pode continuar a manifestar perante ela a indiferença                                        gelada e soberana  ou a reverência respeitosa e subserviente com que, com raras excepções, tem tentado iludir os desafios que têm vindo a ser colocados”.(POMBO, 1994, p.9)

É preciso questionar o papel do medias e compreendê-los como extensões do homem e assim inseri-los no campo de fundamental importância de desenvolvimento humano que é a escola, a educação. E desta forma, para concluir a introdução deste jorro de pensamentos  a respeito do entendimento de que O meio é a mensagem proposto por McLuhan, ficamos com as palavras de Jully Rodrigues colocando que ao falar que:

“(…) O meio é a Mensagem, o autor explica que a mensagem de qualquer meio ou veículo é a mudança de padrão que este meio provoca na sociedade, uma vez que é o meio que rege a forma e a dimensão dos atos e associações humanas”. (RODRIGUES, 2008)

Vânia Silvério


Calendário

Abril 2012
M T W T F S S
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 525,942 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: