(In)consciência do meio?

Tema de escrita: Como podemos entender a relação entre ‘imediacia’ e ‘hipermediacia’ (por exemplo, num destes meios: televisão, cinema, rádio, computador pessoal, videojogo, pintura, romance, teatro?) 

A Teoria dos novos média digitais segundo Jay David Bolter e Richard Grusin em Remediation: Understanding New Media (1999) assenta em três conceitos: remediação, imediacia e hipermediacia.

Ao longo da História podemos observar uma remediação. Os média digitais são sempre remediações de outros meios (por exemplo da imprensa para o hipertexto electrónico), o que implica transformação ou adaptação. Contudo, a remediação não é só do meio velho para o novo, os meios velhos vão buscar características aos mais recentes para atrair novamente a população.

O conceito de imediacia (ou imediação) é analisado consoante os processos de transparência, neutralização e ocultação do meio. Opera segundo a lógica da transparência uma vez que o tem como objectivo ocultar a sua materialidade específica. Ou seja, podemos falar de imediacia quando não temos consciência da presença do meio, o espaço visual da representação é visto como espaço real. Um bom exemplo disso é um jogo ou um filme em 3D, já que nos deixamos abstrair do meio e entendemos a experiência como situação real, como se estivéssemos nesse mundo e fizéssemos parte dele, apesar de conscientemente sabermos que isso não é bem assim. A interface gráfica do utilizador (graphical user interface) segue o mesmo propósito, procurando ocultar-se. Exemplificando, quando abrimos uma pasta no computador não pensamos naquilo que acontece para que essa operação seja sucedida e a forma como o próprio ícone se apresenta (imagem de uma pasta com documentos no seu conteúdo) ajuda a criar um ambiente mais “natural”.

O conceito de hipermediacia (ou hipermediação) é analisado através dos processos de opacidade, estranhamento e revelação do meio. Actua segundo a lógica da opacidade uma vez que o meio se mostra e torna a sua presença visível (temos consciência dele). Quando contemplamos um vídeo no youtube e a meio ele fica lento chegando mesmo a parar, apercebemo-nos do meio, a relação de continuidade é quebrada.

A tensão entre imediacia e hipermediacia está  presente nos média e a cada conceito correspondem diferentes procedimentos que os favorecem, como por exemplo: na imediacia  a perspectiva linear representa  a ideia da tela como uma janela que mostra o que está para além dela, criando a ilusão de continuidade entre o espaço representado e o espaço real, já na hipermediacia temos uma multiplicidade de perspectivas a que podemos comparar com um espelho que reflecte o real; as marcas do pincel na superfície de um  quadro são esbatidas no caso da imediacia, enquanto que na hipermediacia essas marcas estão presentes.

A propósito de um vídeo que observámos numa aula intitulado de “A new dimension in TV”, aqui está o link de um vídeo que mostra o modo como tudo foi realizado:

 Daniela Fernandes

Anúncios

Calendário

Abril 2012
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 878.494 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.229 outros seguidores

Anúncios

%d bloggers like this: