Software: Condicionante das Práticas Artísticas

De que forma o software, isto é, a camada computacional da tecnologia digital condiciona as práticas sociais, culturais e artísticas?

A tecnologia digital presente nos computadores e noutras formas de média hoje em dia é considerada uma das maiores invenções de sempre. Deu oportunidades imensas a diversas pessoas de comunicar melhor, de saber notícias de diferentes pontos do mundo e até de trabalhar de forma mais eficiente e funcional. Não há dúvida que todos estes aspectos são positivos e tornaram a vida de muitas pessoas muito mais fácil. No entanto, esse software que está constantemente a ser reinventado também é uma forte fonte de desigualdade e de aumento de assimetrias sociais porque nem todas as pessoas têm acesso a essas tecnologias nem sabem trabalhar da forma mais correcta com elas e desta forma, não se inserem em certos meios mais “privilegiados”.

Artística e culturalmente, na minha opinião, o crescente upgrade de formas de utilizar diversos programas de criação artística automática ou quase automática como programas de edição digital e criação de música ou video , têm vindo a ter muita popularidade. Pessoalmente acho que esses meios despersonalizam o processo de criação, porque as pessoas deixam de necessitar de um instrumento musical ou material plástico para utilizar um instrumento não físico que descaracteriza e de certa forma desumaniza a obra criada, é muito importante em todo esse processo que se manuseie, e explore a ferramenta utilizada de forma a que o produto final seja o mais puro possível. No entanto, não estou a criticar por completo este software criador pois existem muitos pontos a favor da utilização destas ferramentas no mundo artístico, facilita a criação de cartazes publicitários com muito mais mestria e minúcia, sendo quase perfeito o resultado(conceitos como simetria e profundidade são melhorados e fáceis de atingir), trabalhos escolares de diversos campos ou até arte, mas não descarto completamente a noção de que é uma forma impessoal de criar e de fazer algo novo. Desta maneira, existem duas formas diferentes mas não completamente divergentes de abordar este assunto, uma mais natural e de renúncia à desumanização do produto artístico e outra mais virada para o progresso e para a uniformização desse mesmo produto através da tecnologia.

António Martins

Advertisements

Calendário

Abril 2012
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 592,741 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: