Multiplicando auras

Tema de escrita: De que forma a reprodutibilidade técnica altera a natureza e a função social da obra de arte?

A obra de arte tem uma função artística, de representação do belo, do único. Talvez por essa característica, sempre se procurou copiá-la e reproduzi-la na tentativa de alcançar o mesmo valor da peça original. Essa reprodutibilidade existe desde quando alunos imitavam, por admiração, pinturas que estudavam nas aulas, ou mesmo artistas que queriam lucrar fazendo cópias e plágios de telas, esculturas, por exemplo. O que mudou com o tempo foi a forma com que as obras passaram a ser reproduzidas.

A passagem da reprodução manual para a técnica causou uma diminução da distância entre a imagem exposta e o tempo em que essa é documentada. Se a arte gravada em bronze, as xilogravuras, os produtos de terracota forem comparadas com as mais atuais, como a fotografia e o cinema, pode-se observar a aceleração no acompanhamento do cotidiano e da fala. Ou seja, a reprodutibilidade técnica permite uma modificação da função da obra e a criação de novas formas de arte. Por causa da reprodução em massa, a peça de arte se torna atingível para um número muito maior de pessoas. Segundo Walter Benjamin, o acesso  mais democrático à arte, nem que seja através de cópias, gera uma politização da estética, que é capaz de moldar o senso crítico daqueles que entram em contato com ela. Assim, o observar da obra deixa de ser um privilégio da elite e passa a ter outro valor social, estando ao alcance de todos que quiserem estudá-la, observá-la.

Ao mesmo tempo que isso acontece, o caráter autêntico da arte entra em questão. Como o objeto artístico deixou de ser único por causa da reprodução, perdeu sua singularidade; de acordo com Benjamin, “o aqui e agora do original encerra sua autenticidade” e há uma perda da aura da obra quando essa é reproduzida em massa. Acredito que devido às reproduções técnicas a natureza da arte é alterada, pois ela poderá estar presente em diferentes contextos, mas a aura da original está preservada. Podemos buscar por fotocópias de manuscritos, por pinturas em livros, por esculturas em museus virtuais, mas, aquela obra primitiva, que deu origem a todas as outras, será sempre a mais valorizada e sobre a qual se conseguirá ver uma aura pura. E as cópias artísticas, sejam essas produzidas em qualquer meio, terão que construir as suas próprias auras para que cada uma tenha seu valor exclusivo. A reprodutibilidade, então, multiplica auras artísticas.

Bruna Fernandes


Calendário

Abril 2012
M T W T F S S
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 526,607 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: