Eu + a Máquina = Um Outro Eu?

Sherry Turkle explicou que os novos média mudam o conceito do eu. O eu depende do ambiente que o rodeia e duma certa forma alterou-se. Já não é só eu, mas eu e a máquina. Eu nas redes sociais. Eu no Facebook. Eu no Youtube, e eu no Skype etc. Experimentamos a nossa identidade, criando perfils, imagens, e vídeos. E atualizamos tudo o que a gente faz, esperando a “validação” dos outros sobre as nossas ações. Queremos ser ouvidos, queremos que alguém nos dê atenção e sobretudo temos medo da solidão. Ficamos aflitos quando estamos sozinhos e nos falta o telemóvel ou a Internet, e por isso procuramos estar constantemente conectados à máquina, aos outros.

Mas será que isso muda realmente o “eu”?

É claro que se cria um novo ambiente. A máquina tornou-se parte integrante das nossas vidas porque veio facilitar imensas coisas e tornou-se uma espécie de extensão psíquica do ser. Podemos estar num sítio, mas não estar lá. Sabemos que tendo um telemóvel e um computador ligado à Internet, que somos acessíveis e que a qualquer instante podemos receber uma SMS, um telefonema ou uma mensagem instantânea via messenger. Somos uma espécie de, e atenção gosto do termo, “central de comunicações”. A maior parte do tempo não estamos conscientes disto. A gente só quer é receber àquela mensagem que nos faça sentir melhor, mesmo que seja só por uma momento, o resto pouco importa. Nesse sentido estar permanentemente conectado pode ser usado como um escape à realidade, à solidão e depois dum certo tempo, pode acontecer que se crie um vicio sem que a gente se tenha apercebido disso. Dito isto, muitas pessoas iram culpar a máquina do vicio, porque é sempre mais fácil culpar a máquina. Porque a máquina causa desemprego, porque faz de nós uns viciados, porque a máquina isto e aquilo.

Na verdade não entendemos grande coisa. Somos umas crianças com estes novos dispositivos e ainda estamos em estado de experimentação. Vamos até aos limites para ver até onde isto pode ir, porque até é engraçado. Na verdade o vicio não é coisa nova, já existia antes da máquina. Na minha opinião, os novos media vieram apenas salientar, tornar mais visível um problema já existente. O problema de que não sabemos comunicar uns com os outros. Só para dar um exemplo, é incrível que a tecnologia que temos hoje foi desenvolvida em tempo de guerra como o computador ou o GPS.  Será que é só quando se trata de destruir o outro é que procuramos criar estes dispositivos? Isto demonstra que ainda temos uma sério problema de comunicação. A comunicação falha porque não sabemos discutir, não sabemos escutar e queremos apenas um novo ‘like’ na nossa atualização.

Vanessa Gomes


Calendário

Maio 2012
M T W T F S S
« Abr   Jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Estatística

  • 526,615 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: