A reprodução tecnica da obra de arte

Com o surgimento e expansão da comunicação em massas da arte e da cultura, a Internet  tornou-se uma ferramenta poderosa tanto para aqueles que a utilizam como principio de trabalho, quanto para aqueles que através dela tiveram ou têm o comprometimento  do mesmo devido a rápida reprodução artística.

O filosofo Walter Benjamin em seu texto “A Obra de Arte na Época de sua Reprodutibilidade Técnica”, diz que a autenticidade de uma obra de arte está directamente relacionada com o fato dela ser única e carregar em si a “aura”, pois é a partir dela que temos a história das origens artísticas e do próprio artista. Esta obra possui uma singularidade que não pode ser recriada novamente, mas sim reproduzida. Por mais perfeita que seja a reprodução, esta perde a sua “aura” (o aqui e agora) da obra de arte, de sua existência única e o seu testemunho no lugar em que se encontra.

As novas tecnologias permitiram a reprodução em massa facilitando  o acesso ao público a diversas manifestações artísticas. Contudo essa reprodução feita pela máquina gerou uma massificação e falsificação. Uma obra quando reproduzida perde sua “aura”  ganhando outro sentido,  isso acaba por desvalorizar o autentico.

Temos por exemplo, as infinitas cópias de CD´s que gerou a grande problemática da pirataria, e inúmeros sites para baixar músicas e Videos em diversos formatos, tomam a cada dia mais espaço. Vemos dois pontos importantes que é a acessibilidade e a rápida propagação artística e por outro lado temos um desprezo ao produto original.

Esta cultura digitalizada está disseminada na sociedade que utiliza das tecnologias para expandir-se. Podemos assistir a uma peça de teatro, filmes e DVDs online sem sair de casa, temos o acesso  novamente através da internet, com isso podemos futuramente ter uma minoria de pessoas deslocando-se para teatros, cinemas e show.

Dentre as diversas áreas artísticas, na música temos as peças de óperas e concertos de grandes orquestras que também são reproduzidas, entretanto por mais fiel que seja a reprodução e a qualidade da câmara  os meios tecnológicos ainda não são capazes de reproduzir o momento do agora, pois olhar da câmara não pode traduzir sentimento para o espectador/publico no momento.

Em virtudes dos fatos mencionados, acredito que a reprodução faz parte do meio cultural, bem como a capacidade surpreendente de criar o novo, de criar novas respostas ou reinventa-las, rompendo com aquilo que era imitado ou reproduzido até então. O homem tem a capacidade de recriar culturalmente fazendo despertar seus sentidos ainda não descobertos.

Niely Freitas


Calendário

Maio 2013
M T W T F S S
« Abr   Jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Estatística

  • 525,942 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: