A REPRODUTIBILIDADE TÉCNICA DAS ARTES

O crescimento da reprodução técnica nas diversas áreas da arte faz com que o indivíduo tenha uma maior aproximação com o mundo artístico e com a obra em si, essa aproximação deu-se através da entrada do processo industrial no fazer artístico que se deu com o advento da fotografia e do cinema. Segundo Walter Benjamin a reprodutibilidade das obras trás consigo a perda da aura, que ele descreve como sendo “uma figura singular, composta de elementos espaciais e temporais: a aparição única de uma coisa distante por mais perto que ela esteja”, ou seja, há uma particularidade encontrada nas obras de artes originais que só é possível percebermos no “aqui-agora” que conserva estas particularidades e que não encontramos quando essas obras são  reproduzidas.

Em um exemplo claro sobre a perda da aura, podemos citar a música, quando assistimos a apresentação de uma orquestra, temos um conjunto de fatores e particularidades que só percebemos num contato mais direto, mais próximo, como por exemplo a atmosfera do lugar, o teatro, a sua iluminação, o movimento do maestro, a energia dos músicos o silêncio da plateia, etc., coisas que não seriam possíveis de perceber com maior detalhe assistindo à um vídeo, ou escutando um CD, ou seja, é preciso estar lá para poder apreciar e sentir.

Mas por outro lado, é graças à reprodutibilidade técnica, graças à reprodução e cópia da obra do artista, é que é possível ouvirmos ou assistirmos à shows de artistas que já morreram, ou assistir concertos das melhores orquestras do mundo quando não temos a oprotunidade de assisti-lo ao vivo. E é também graças à reprodutibilidade técnica que as gravadoras ganham dinheiro quando relançam discografias de vários artista…Portanto, nesse mesmo contexto podemos perceber o que Benjamin apontou para pintura e que pode ser perfeitamente aplicado à música: “A reprodução técnica pode colocar a cópia do original em situações impossíveis para o próprio original. Ela pode, principalmente, aproximar do indivíduo a obra, seja sob a forma da fotografia, seja do disco”.

A reprodutibilidade técnica, apesar de fazer com que a obra de arte perca a sua singularidade, autenticidade e a sua aura, ela democratizou a arte, disponibilizando-a para um maior número de pessoas, levando arte e cultura para a sociedade. O que seria interessante é que as pessoas não perdessem o hábito de ir aos museus, teatros e óperas, já que isso tudo está ao alcance de nossas mãos e podemos fazê-los sem sair de casa.

Suéllen Dias


Calendário

Maio 2013
M T W T F S S
« Abr   Jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Estatística

  • 527,102 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: