O momento tornado eterno

Vejamos os média como dispositivos de imortalização.

Com a descoberta da fotografia foi possível passar a captar o momento. Houve uma alteração na relação que as pessoas tinham com o tempo, pois a fotografia era algo permanente e imortalizava pessoas e momentos. A relação que o ser humano tem com o passado muda a partir do momento em que temos a capacidade de ficar com um registo permanente.

O passo seguinte era o de se tornar possível captar o movimento. Com a fotografia tínhamos a capacidade de captar o momento, com esta nova descoberta ficamos com a capacidade de captar a própria duração do tempo e do espaço.

A partir da captação da imagem em movimento é criado um novo regime de autentificação. Antes da criação do cinema não era possível representar uma cena com todos os seus pormenores. Nem com a pintura, nem com a escrita e nem com a fotografia se conseguia registar todos os movimentos e todos os dados de uma determinada situação. O surgimento do cinema trouxe a possibilidade de guardarmos situações e momentos, onde nenhum detalhe é perdido.

O surgimento do cinema não foi só um avanço tecnológico e artístico, foi também um avanço social, onde a ideia de preservação da imagem e das características das pessoas foi explorada.

O cinema apareceu também com o desejo de capturar a vida com todos os seus pormenores e imortalizá-la para as gerações seguintes. Este avanço construiu uma nova ideia de passado e de presente.

 

Rute Sousa


Calendário

Março 2014
M T W T F S S
« Fev   Abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Estatística

  • 525,046 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: