Mundo Virtual

O ser humano tem em si uma necessidade de preservar a sua própria história e cultura e de demonstrar os seus feitos, e com essa necessidade advém a necessidade de os expor e dar a conhecer as suas gerações futuras. Com estas necessidades são criados espaços para expor estes conhecimentos com o intuito de as visitar, no entanto com a evolução dos aplicativos multimédia é possível visitarmos estes locais sem sairmos de casa, podemos ter completo acesso a estes locais como museus e galerias a partir de modelos 3D e fotografias, designadas de visitas virtuais, que nos proporcionam uma experiencia semelhante a de realmente estarmos no local, acompanhado de diversas informações e curiosidades sobre o local no entanto permanecemos privados das outras sensações que não a visão e por vezes a audição se disponível. Este meio proporciona uma visita interativa por norma gratuita, instantânea, proveniente de uma total liberdade e disponível todo o dia todo o ano, permitindo assim acesso a muitos que não tenham disponibilidade de acesso ao local ou capacidade monetária. No entanto também estes projetos falham em entregar uma visita “completa” ou até “real” pelo que somos apenas apresentados com uma réplica digital da obra original e apenas uma sensação visual limitada desta, limitados ao modelo 3D ou fotografia dados pelo instituto que a apresenta da forma mais real possível. Podemos questionarmos se ao ver esta mera representação se a podemos considerar de facto uma obra de arte, o que leva de facto a falha principal deste tipo de projetos.

 

Eduardo Freire


Calendário

Junho 2014
M T W T F S S
« Maio   Fev »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Estatística

  • 526,615 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: