“O meu telemóvel é a minha vida”

Desde os últimos dez anos que o avançar da tecnologia fez esta tornar a sua presença mais vincada na vida da sociedade, levando grande parte dos indivíduos a tornar-se cada vez mais dependente dela. Isto levou a que a separação entre o mundo real e o virtual acabasse, unindo-se num só, e porquê?

Segundo Sherry Turkle os dispositivos tecnológicos tornaram-se objectos evocativos porque os indivíduos aproximaram-se deles de tal maneira que estes ganharam um significado pessoalmente importante, nomeadamente os telemóveis. Isto é, tornaram-se parte dos sujeitos. Muitas pessoas usam até a expressão ” o meu telemóvel é a minha vida”, levando a crer que sem eles não serão a mesma pessoa. Tornaram-se extensões dos próprios indivíduos, carregando uma carga importante na sua vida.

Por exemplo, são eles, os telemóveis, que guardam grande parte das nossas conversas quando não temos a oportunidade de falar pessoalmente com as pessoas. São eles que estão lá quando queremos gravar um momento. São eles que nos fazem companhia enquanto esperamos pelo autocarro. São eles que nos permitem manter uma relação de amizade diária com alguém que está longe. São eles que nos lembram, pelo alarme, que temos uma consulta no dia seguinte. São eles que não nos deixam chegar atrasados ao emprego. E são eles que nos dão acesso a todo o mundo através de um clique. São a chave para o mundo virtual.

Portanto, pode admitir-se que as tecnologias ganharam lugar no nosso dia a dia. Enraizaram-se no mundo real. A população tornou-se dependente delas. É por isso que a qualquer sitio que formos temos o telemóvel no bolso, é por isso que dormimos com o telemóvel na cabeceira e que quando acordamos é das primeiras coisas em que mexemos. Estes dispositivos tornaram-se uma droga.

A consciência pessoal do que nós somos, o nosso eu subjectivo, tem em si a rede de comunicação que é criada a partir da tecnologia no mundo virtual. Logo, os dispositivos tecnológicos, na nossa ideia, contribuem para fazer de nós aquilo que somos. São ainda estes dispositivos que nos permitem estar entre o mundo digital e físico.

Concluindo, a relação entre o indivíduo e a tecnologia aumentou imenso nos últimos anos, tornando-nos dependente delas e levando os dispositivos digitais a tornarem-se objectos evocativos. São estes dispositivos que comandam em parte a nossa vida, fazendo parte dela. E são ainda eles que dão uma percentagem de si para aquilo que subjectivamente nós achamos de nós próprios. Nós precisamos deles tal como eles precisam de nós.

 

Catarina Santos


Calendário

Maio 2014
M T W T F S S
« Abr   Jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Estatística

  • 527,102 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: