O meio é a mensagem?

O meio é a mensagem , é o que nos apresenta McLuhan na sua visão sobre os média. Mas o que quererá dizer com essa afirmação?

Na minha perspetiva a afirmação coloca-nos numa posição onde o meio é o seu próprio conteúdo, isto é, as suas características técnicas condicionam a forma das práticas culturais, da organização social e dos padrões de pensamento.

Por exemplo, a maquina fotográfica foi inventada e introduzida na sociedade como forma de captar aquilo que vê-mos, congelar um momento, mas até então estas eram vistas como competências exclusivas de um pintor.

Isto desencadeou um número enorme de mudanças na sociedade, como as criticas por parte dos artistas e pintores que não aceitavam a fotografia como sendo uma arte, o nascimento de novas correntes artísticas que se afastam da representação do real por parte da pintura, e a tentativa da fotografia de acompanhar o resto das artes  criando assim correntes artísticas, o crescimento exponencial de retratos, o uso da fotografia como registo cientifico, o foto jornalismo, mais tarde a criação da cinematografia…

Hoje não há uma família que não tenha “fotos de família”, uma pessoa que não tenha uma selfie, não há ninguém que passe pelo Big Ben, pela torre Eiffel, pela capela Sistina, ou pelo Castelo de Guimarães… sem tirar uma foto, hoje em dia estão em vias de extinção aqueles que comem sem terem passado tempo a tirar fotos à comida.

A fotografia é só um exemplo, poderia ter usado qualquer meio, pois todos eles provocam alterações na sociedade, cultura e praticas em todo o mundo.Marshall_McLuhan


Calendário

Abril 2015
M T W T F S S
« Mar   Maio »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Estatística

  • 525,942 hits

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 1.226 outros seguidores


%d bloggers like this: